Image Map

Imagine Louis Tomlinson | Tomlinson de Merda (Pedido/Hot)

em 3 de novembro de 2015 |


Pedido por: Mariana
Faça seu pedido → aqui ←

Nesse momento me encontro atrasada, acabei de acordar dez minutos depois da hora que acordo todos os dias e tudo por culpa do meu vizinho idiota que ficou a noite inteira dando uma droga de festa, até agora me arrependo de não ter chamado a policia para deter aquele delinquente.
Corro para o banheiro e tomo um banho rápido, escovo os dentes e arrumo o cabelo em um rabo de cavalo meio torto, mas não posso ficar consertando. Volto para o quarto pegando minha roupa e vestindo com cuidado para não estragar mais ainda o meu cabelo, pego minha mochila e corro para a cozinha, minha mãe e meu pai já devem ter saído como sempre.
Sento no banquinho em frente ao balcão e como uma tigela de cereal, olho o relógio na parede da cozinha e vejo que se eu não me apressar vou chegar apenas quinze minutos antes do sinal.
Empurro a tigela para um canto e levanto pegando minha mochila no chão, da minha casa até a universidade é dez minutos, faltam vinte cinco para o sinal soar o que me tira quinze minutos para pegar os livros no meu armário e revisar uma matéria... Tomlinson de merda!
Saio apressada pela porta da frente a trancando em seguida, vejo a grama de casa molhada e uma poça a alguns metros, o que me da à certeza que choveu durante a noite e eu não peguei nenhum casaco. Bufo e começo a andar pela calçada, escuto uma buzina e nem me importo em olhar para trás, é provavelmente um amiguinho idiota do Tomlinson que veio o pegar para irem para a escola, amigos tão idiotas como ele.
– Ei (Seu apelido), quer uma carona? - escuto sua voz carregada de ironia, ignoro e continuo a andar - Tudo bem... Você é quem sabe! - pude ouvir sua risada ridícula e contornei uma poça gigante que pegava metade da rua
Apertei as alças da minha mochila a consertando em minhas costas, abaixei a cabeça para olhar meus tênis e foi nessa hora que ouvir um carro acelerar, antes de eu conseguir me virar completamente toda água da poça se encontrava sobre mim.
Passei as mãos sobre os olhos e vi o carro dando ré com a maldita cabeça do maldito Tomlinson do lado de fora da janela, o olhei irritada sacudindo os braços e passando as mãos sobre minha roupa.
– Desculpe (Seu nome), meu amigo Harry pisou no lugar errado. - e junto com seu sarcasmo veio às risadas exageradas, apenas mostrei o dedo do meio para ele.
O carro arrancou e Tomlinson sumiu da janela, fiquei parada olhando o carto até que ele sumisse, peguei meu celular na bolsa e pela hora se eu voltasse para me trocar chegaria atrasada. Continuo a andar tentando inutilmente secar minha roupa, não já basta dormir pessimamente a noite durante do dia Tomlinson ainda não perde a chance de me atazanar, tudo isso por que dei um fora nele na oitava série, eu era somente uma menina inocente que achava garotos nojentos, ele poderia esquecer e seguir em frente, mas não, a partir desse dia ele declarou guerra.
Tomlinson de merda!
Entrei pelo portão atraindo olharem e risadas, Tomlinson estava encostado na porta principal como se me esperasse... Claro que está me esperando.
Reviro os olhos e continuo entrando como se ninguém estivesse ao meu redor, passo por ele e o ignoro completamente como sempre, entro nos corredores e percebo que estou sendo seguida.
– Por que você tem que ser tão chata? Não pode simplesmente me xingar e ficar histérica? - ele estava de frente para mim andando de costas e mais uma vez foi ignorado - Qual é (seu nome)?! Faz alguma coisa! - bufou frustrado e eu apenas o mostrei o dedo do meio uma segunda vez entrando no banheiro feminino
 Me tranquei em uma das cabines jogando minha bolsa em um canto e tirei minha roupa a torcendo para tirar pelo menos o excesso da água, assim que o fiz me vesti de novo pegando minha bolsa jogando sobre o ombro, saio da cabine indo até o grande espelho solto o cabelo e o balanço deixando-o solto para secar, saio do banheiro caminhando direto para sala enquanto ouso o sinal.
Estou na penúltima aula e tive que aguentar as piadinhas do Tomlinson e seus amigos, sim, eles estudam na minha sala. Malditos.
Não é fácil ignorar uma pessoa quando esta parece ser formada em tentação que foi cursado no próprio inferno.
Tomlinson é bonito? Sim, super!
Mas parece o próprio filho do demônio quando se trata de mim, ovos e papel higiênico no Halloween, bombas de tintas em catapultas no armário, tortas na cara nas aulas extracurriculares de culinária, desenhos idiotas meus nas aulas de artes, comida jogada em minha roupa na cantina e poças de águas perto de casa... Eu ainda não sei como consigo não dar na cara dele.
Tomlinson de merda!
Copio atentamente o que o professor escreve no quadro até sentir uma bolinha de papel atingir minha cabeça e eu sei muito bem de onde ela vem, então apenas tento ignorar por que odeio ser incomodada quando estou concentrada na matéria, isso me irrita muito.
Logo uma segunda bolinha e no mesmo lugar, suspiro irritada e ignoro, afinal, é apenas um Tomlinson de merda. E então uma terceira me atinge mais forte me fazendo sentir todo esse negócio de ignorar ir para o espaço.
– TOMLINSON DE MERDA! - me levanto gritando e jogo a caneta em minha mão em sua direção vendo ele se abaixar para não ser acertado no olho.
– O que está acontecendo? - vejo o professor parar ao meu lado pela minha visão periférica - (Seu nome) e Louis, para a direção agora! - ele decreta bravo
– Mas... - o professor me repreende com o olhar e escuto o Tomlinson rir - Maldito Tomlinson! - saio da sala em passos rápidos e pesados
– Te irritei legal agora não é?! - debochou rindo ao meu lado
– Se você não calar a porra dessa boca eu vou te socar, idiota! - o prendi no armário com meu antebraço em seu pescoço e encarando seus olhos
– Talvez eu goste de ser socado por você... - sorriu cafajeste fazendo com que minha visão se prendesse em sua boca lindamente rosada... Pera O QUÊ? Deleta esse pensamento!
Quem eu quero enganar? Esse Tomlinson de merda me atrai desde que descobrir sermos vizinhos.
– Não fale asneiras! - o solto e continuo meu caminho
– Espera! - ele segura meu braço - Quem ainda fala asneira? - ri enquanto me encara
– Eu falo... Se solta agora! - olho sua mão em volta do meu braço
– Não seja tão dura comigo (Seu apelido)... - ele fez bico
– O que quer comigo?
– Sua atenção! Desde que me deu aquele fora e começou a me ignorar eu faço de tudo para ter sua atenção, mesmo que seja de uma maneira negativa, mas você continuava a me ignorar. - ele desabafa e só então eu percebo que ele esta acariciando a minha mão
– Já acabou o seu discurso? - escondo o quanto isso mexeu comigo e solto minha mão da sua - Precisamos ir para a diretoria! - me viro e sinto sua mão em meu pulso
– Tenho um lugar muito melhor para te levar e quero ver essa pose de garota intocável se esvair de você. - ele sorri de lado me puxando para um corredor na direção oposta da diretoria e que leva aos fundos da universidade onde não é mais usado
– Para onde está me levando? Se estiver achando que vai abusar de mim está enganado! - sua gargalhada ecoa pelo corredor
– Não vai ser abuso se você quiser... - ele abre uma porta no fim do corredor e vejo que estamos na antiga sala de reuniões
– E quem disse que... - fui calada com a boca de Tomlinson na minha enquanto ele me prensava contra a grande mesa no meio da sala, retribui o beijo colocando meus braços em trono de seu pescoço e ele apertou minha cintura me colocando sentada sobre a mesa - Louis... - murmuro contra seus lábios
– Diz meu nome mais uma vez? - ele sussurra em meu ouvido mordendo o lóbulo da minha orelha
– Cala a boca... - murmuro e ele me olha indignado
– Menina má! - morde forte meu queixo
Tomlinson tira a minha blusa e tira meu sutiã, sinto seus dedos dedilhar minha barriga e logo os sinto em meus seios me proporcionando uma série de arrepios, ele sorri para mim e leva sua boca de encontro ao meu pescoço, jogo a cabeça para trás o dando total acesso ao meu pescoço. Uma de suas mãos desce até a minha calça a abrindo e sua mão adentra minha calcinha, fecho os olhos arfando com o toque de seus dedos.
– Gostosa e molhadinha... - sussurra e chupa meu pescoço, seus dedos começam a massagear meu clitóris.
– Louis... - mordo o lábio
– Implora... Implora por mim! - ele ri sacana circulando minha intimidade com o dedo
– Maldito... Oh... E-eu quero... Quero você... - falo entre gemidos
– Boa garota! - ri selando nossos lábios
Ele tira a própria camisa, logo depois desce minha calça juntamente à calcinha, suas mãos vão até meus joelhos abrindo ainda mais minhas pernas me deixando completamente exposta.
– Tão linda... - passa sua dois dedos sobre minha vagina - Melhor do que eu já imaginei! - morde o lábio e começa a tirar apressadamente sua calça e cueca
Mantive meu olhar em seus movimentos vendo sua mão masturbar seu pênis enquanto ele ficava entre minhas pernas, Tomlinson se posicionou em minha entrada e colou seus lábios nos meus me penetrando de vez.
Apertei minhas unhas em suas costas gemendo alto e abafado, droga, é a minha primeira vez.
Mesmo com os olhos fechados os senti se encherem de lágrimas pelo ardor, Tomlinson pareceu perceber e se manteve estático dentro de mim até eu parar de apertar minhas unhas contra a pele das suas costas.
Ele começou movimentos lentos acariciando minhas coxas, separei nossos lábios e apoiei minha testa em seu ombro com a boca entreaberta deixando alguns gemidos baixos escaparem, agora a sensação era uma que nunca tinha sentido antes.
As estocadas foram ganhando mais velocidade e ficando mais profundas, Tomlinson gemia algo como "gostosa", "oh... Como é apertada".
Entrelacei minhas pernas em sua cintura em busca de mais contato, sua mão apertou meu seio o massageando e sua outra mão apertava firmemente minha cintura mantendo os movimentos contínuos.
– Lou-Louis... - mordo seu ombro
– Geme... Geme para mim...
– Maldito... - aperto minhas unhas em suas costas - Eu vou...
– Vem para mim! - sinto sua mão massagear meu clitóris
– Louis... - gozo gemendo seu nome
Tomlinson leva seus lábios de encontro ao meu em um beijo apressado e urgente continuando os movimentos, seus beijos descem até meu queixo e ele tira seu membro de mim gozando sobre a mesa.
– Eu te odeio... - sussurro descansando minha cabeça em seu ombro
– Eu sei que não... - ri segurando minha cintura - Eu finalmente tive você para mim... - e antes que eu pudesse falar algo um gemido externo ecoou pela sala, levantei a cabeça olhando sobre o ombro de Louis.
– AI MEU DEUS!
Empurrei Louis assim que vi um de seus amigos no canto da sala sentado em uma cadeira se masturbando, peguei minha roupa tentando me cobrir o máximo possível.
– Que merda Zayn! - Louis esbravejou - O que faz aqui? - entrou na minha frente tapando a visão que seu amigo teria de mim
– Eu estava aqui matando aula e vocês entraram... Desculpe cara, mas não quis atrapalhar! - o ouvi dizer enquanto me vestia apressadamente
– Tudo bem cara... Só não olhe para ela! - Riu
– Tudo bem?! Você é um babaca Tomlinson! - arrumei minha blusa já em meu corpo - Como pode dizer que está tudo bem? - o encarou indignada - Isso é vergonhoso... - murmuro
– Não se preocupe amor... - acariciou meu rosto - Zayn não vai falar nada, não é mesmo Zayn?! - falou mais alto para ser ouvido pelo garoto no fundo da sala
– Não se preocupe (Seu nome)... Aliás, você é bem gostosa! - riu
– Vai à merda! - ando até a porta e antes de sair Louis me para
– Não fica brava, ele só disse a verdade. - sorriu de lado
– Você é tão idiota... - selo seus lábios - Tomlinson de merda! - empurro seu peito com uma não e saio fechando a porta
Ando pelos corredores com um sorriso no rosto, ignorá-lo por anos não serviu de nada já que minha virgindade foi entrega a ele.
Falando em virgindade, minha vagina arde enquanto ando aquele maldito poderia ter sido mais carinhoso, mas o que esperar desse Tomlinson de merda?! Meu Tomlinson de merda!

Hey Lovers!
Estou de volta para a tristeza ou alegria de vocês =^.^=
Pessoas que comentavam... estou com saudades :"(
Mas enfim... Mariana, desculpe a demora e desculpe se não saiu como você queria... Tenho que confessar que esse hot não ficou tão hot e muito menos ficou bom :/ Desculpe!
Esse nome é meio O.o Mas não parou de ecoar na minha cabeça quando eu estava escrevendo hoje mais cedo (ontem pelo horário)
Volto a qualquer hora ou dia!
Beijos e Até mais!
Pessoas que comentavam SAUDADES :'(

6 comentários:

  1. Nossa, ficou incrível.
    Você sumiu, não posta mais, o que aconteceu?
    Maria Styles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! =^.^=
      Sumi e estou me odiando por isso... Peço desculpas.
      Minha cabeça estava cheia demais pensei até em parar de escrever, mas não vou fazer isso... E alem de tudo preciso de nota em matematica. :(
      Obrigada por comentar :)
      Bjos!

      Excluir
  2. Ficou muito top.
    Zayn sendo Zayn, kkkkkkkk.
    Patricia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk sorte deles que o Zayn conseguiu não atrapalhar e só dar sinal de vida quando ja tinham terminado
      Obrigada por comentar! ^.^

      Excluir
  3. Incrível tay, descupa. Final de ano ta corrido, mas tive que reserva um tempo para ler. Mas realmente esse imagine ficou incrível. Gostei bastante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey desaparecido :) saudades! :'(
      Obrigada :)
      E eu te entendo perfeitamente... Esse final de ano está corrido e medonho, eu preciso passar esse ano :/
      Obrigada por comentar :)
      Bjos!

      Excluir

Hey! Obrigada por comentar! ♥
— Por favor, se comentar em anônimo deixe seu nome, apelido ou o que preferir no final do comentário como assinatura.
— Não use xingamentos e não desrespeite qualquer membro deste blog, desde leitores á autores.
— Comentários maldosos serão apagados.
— Críticas construtivas são bem aceitas.
— Cada um tem sua opinião, então respeite.
— Não esqueça que seu comentário nos anima a postar cada vez mais.