Bring Me To Life | Capítulo 21

em 19 de julho de 2014 | 4 comentários:

       
                              Final

Olhei para trás e me ouvi um tiro, em seguida senti meu braço formigar, cai perto de Liam, ouvi o mesmo me gritar varias vezes, foi aí que ouvi mais dois tiros, e apaguei.

...

Sonhei que eu estava correndo no jardim da minha casa e que alguém corria atrás de mim, ouvindo aquela pessoa me chamar eu sorria. Parei de correr, quando me virei olhando a mesma e a vi caida no chão.
Corri até ela e assim que cheguei perto vi que era Zayn, ele estava sem ar. Seus  olhos estavam assustados, ele me olhou e disse: “EU SINTO MUITO”.
Acordei.

Minha costa doiam e meu braço formigava, senti que o chão estava molhado debaixo de mim, minha cabeça ainda doia. Abri os olhos lentamente e avistei uma figura que chorava sentado do lado de uma pessoa que estava caída no chão.
- Liam.. (Eu sussurrei, imediatamente ele veio até mim)
Liam: - Anjo... “Ele passou a mão em meu cabelo, ele chorava mais ainda”
- Cadê o Zayn? E o Rob? (Ele não disse nada, apenas me olhava, seus olhos demonstravam dor) – Eu fiz uma pergunta!
Ele continuou olhando, tentei me levantar Liam me ajudou e foi aí que avistei mais um corpo.
Liam: - Ele...
- Me lembro de ter ouvido três tiros, Liam o que aconteceu?
Liam: - Eles estão mortos, o Zayn salvou você!
Eu não conseguia acreditar no que eu acabara de ouvir, andei até o corpo de Zayn, que estava ensanguentado.
- Zayn, por favor, fala comigo, Zayn? (Eu coloquei meu rosto sobre o seu peito) – Zayn fala comigo, por favor, não me deixe.
Zayn: - Você está me machucando. “Ele disse sem ar”
Liam: - Pensei que você estivesse morto!
Liam se jogou do lado dele.
Zayn: - Ainda não. Seunome me esculte, eu te amo muito,  e quero que você entregue a Tisha uma carta que está debaixo da minha cama..
- Você não vai morrer.
Zayn: - Sim, eu vou! Eu estou sentindo..
Liam: - Não diga isso irmão!
Zayn: - Irmão? Depois de tudo você ainda me chama de irmão?
Liam: - Não se deve abandonar a familia, mesma que ela te abandone ou que ela minta!
Zayn: - Eu te amo cara, você foi meu melhor amigo, você e os meninos, vou senti tanta falta de vocês.
- Não fala besteira Zayn, você não vai morrer..
Liam: - Não vai mesmo, vamos te levar para um hospital.
Zayn pegou na minha mão.
Zayn: - Não vai dá tempo, só me escutem. “Pausa” – Eu amo muito vocês dois,  e quero que vocês fiquem junto, cuide dela Liam, e Seunome seja mais gentil tá legal? “Ele tossiu” – Não quero me esqueçam...
- Nunca vou esquecer você..
Liam: - Você vai ficar bem!
Zayn: - Lembra daquele dia lá na cafeteria? “Fiz sim com a cabeça” – Foi bem legal.
Liam colocou a mão em cima do peito de Zayn.
- Por favor, não vá! (Eu chorava)
Zayn: - Sinto que meu velho coração na vai aguentar, ele está formigando, o ar não é suficiente.
Liam: - Zayn por favor, mantenha os olhos abertos. “Ele disse apavorado”
- Zayn, olha para mim!
Zayn: - Não vou conseguir.. Eu amo vocês, não esqueça da carta...
Liam: - Fiquei comigo amigão..
Discou um 911 e chamou um ambulância.
Zayn: - De valor a ele, ele é muito importante para mim, quando precisei de um abraço, um conselho, um muro, dinheiro foi ele quem me deu, ele me ajudou, ele sempre esteve do meu lado, me prometa que nunca irá magoa-lo.
- Eu prometo. Mais por favor fique comigo! (Eu estava desesperada) – Zayn, por favor, fique aqui.
Zayn: - Eu amo vocês!
E aquela foi a ultima vez que eu ouvi a voz de Zayn.

Dois meses depois...

Eu estava perdida em pensamentos, pensando em tudo que havia acontecido, em tudo que havia dito, que eu havia passado.
Lembrei do velório do Zayn, o único momento em muito tempo que a familia estava reunida, eu não entrei, não disse minhas palavras de adeus, não queria passar minha vida toda lembrando daquilo.
Niall quase ficou maluco quando foram colocar o caixão dentro da cova, bom, todos nós quase ficamos malucos, só de pensar que ele não estaria mais aqui entre nós. Todos estavamos abalado é logico, Zayn era muito querido.
Ouvi dizer que o “Boca” tinha sido preso, e que suspeitavam que ele que havia mandado matar o Zayn.
Eram quase cinco da manhã eu e Liam estavamos sentando no banco da praça onde nos vimos pela primeira vez, Liam voltou para casa, os meninos iam ao tumulo do Zayn uma vez por semana, eu só fui lá uma vez depois do enterro dele, aquilo era muito para mim. Agora os meninos estavam na Irlanda na casa dos pais do Niall.
- E ironico né?
- O que é ironico? ”Liam perguntou pegando na minha mão”
- Nos. Dois. Sentados. Aqui. Onde. Tudo. Começou!
Ele sorriu e eu também.
- E sem graça né?
- O que é sem graça? (Eu perguntei)
- O mundo sem o Zayn, Londres, Inglaterra, o planeta é sem graça sem ele aqui!
- Você tem razão. Sinto muito a falta dele!
- Eu também. “Ele disse” – O que tinha na carta para a mãe dele?
- Li só algumas coisas, ele disse que a amava e o quanto que ela era importante, disse que pensava nela e na familia todos os dias e disse que construiu uma familia maravilhosa a qual incluía vocês e os meninos, falou sobre o pai, as irmãs e essa coisas. Disse também tudo que nós passamos. Tudo, sem esquecer uma virgula.
- Nada faz sentindo sem ele aqui. “Ele disse”
Nós levantamos.
- Ele era incrivelmente incrivel! (Eu disse)
- Concordo
- A vida é injusta, ela foi injusta com o Zayn.
- Não entendo por que!
- Nem eu!
- Eu te amo Seunome, e obrigado por me trazer de volta a vida!
- Eu te amo Payne.
Me aproximei dele e o beijei.

....

Eu estava sentada na varanda da minha casa eu e a tia Tisha ela tinha vindo passar a semana comigo. O sol estava para nascer, eu sempre ficava ali, todos os dias esperando o sol nascer desde de quando Zayn faleceu.
Segundos depois vi os primeiros raios de sol surgirem, sorri imediatamente.
- Olá Sunshine. “Tia Tisha disse sorrindo, o sorriso dela me lembrava ao Zayn”
- Seja bem- vindo de novo!
Eu disse, nós nos abraçamos e ficamos vendo Zayn iluminar Londres, com seu brilho maravilhoso, todos os dias ele aparecia para nós dá bom dia e nós presentear com seus lindos feixes de luz.

....

                     Narrador POV

Zayn nunca foi esquecido, nuca saiu da memoria daqueles que o amavam, tudo que faziam dedicavam  a ele, por que ele sim foi um heroi.

Liam não voltou para casa, foi morar com Seunome, mais se entendeu com sua familia.

Louis, Niall e Harry, estão bem. Eles e Liam ainda são inseparáveis. E hoje a amizade deles está mais forte.

Seunome e Liam se casaram e tiverem uma filha a qual se chama Zoeh, em homenagem a Zayn.

A morte de Zayn nunca foi esclarecida, ninguém nunca soube que Liam e Seunome estavam lá, a conclusão foi que Zayn se meteu em encrenca e acabou morrendo, só Tisha sabia o que tinha acontecido. Apenas ela, Liam e Seunome um segredo dos três.

...

A vida não é justa, uma hora você está aqui, sem dá a devida importancia de como é respirar e depois você está lá, do outro lado da vida, se lembrando do quão bom é respirar, o quão bom é senti o vento tocando seu rosto..

                                                                     Fim.
.........................................................................................................................................................................................................................

Bom não ficou como eu esperava mais ficou bom, eu acho, obrigado por ficarem comigo nestes 21 capitulos (Dois meses e alguns dias), obrigado por todos os comentarios, um beijo e um abraço, até a proxima.
Agora vocês vão ficar com a fic da Tay, pois, não sei quando volto com outra. Beijo de novo!


.........................................................................................................................................................................................................................
Leia Mais ►

Bring Me To Life | Capítulo 20

em 16 de julho de 2014 | 2 comentários:


                          Seunome POV

O sol entrava pela janela iluminando o quarto todo, acordei com a claridade, passei a mão no lado esquerdo da cama e percebi que Liam não se encontrava ali.
Fiquei deitada ali mais alguns segundos, até que ouvi um barulho de algo sendo quebrado vindo lá de baixo, o que era muito estranho Zayn não era desastrado, imaginei que Liam também não fosse.
Levantei da cama e vi que minhas roupas estavam dobrada e em cima da mesma, a camisa de Liam também se encontrava ali, levantei peguei a mesma e vesti. Novamente ouvi o barulho, resolvi ir vê o que era. Sai do quarto andado pelo correndo imenso e um pouco escuro, fazia um pouco de frio, ouvi alguém resmungar de dor.
- Zayn? (Eu chamei, mais ninguém respondeu, ouvi sussurros vindo lá de baixo) – Liam é você?
Senti um vento por trás das minhas costas e me virei rapidamente. Andei até uma porta que se encontrava aberta, e ouvi um barulho vindo de dentro da mesma
- Alguém está aí? Zazz é você? (Andei até o quarto e entrei dentro do mesmo com cuidado só então percebi que a janela estava aberta e que um galho de arvore batia na mesma fazendo o barulho, andei até a mesma e fechei) – Arvore idiota. (Disse para mim mesmo, só então lembrei que as janelas da casa nunca ficavam abertas) –Zayn!
Eu disse me virando, senti um pancada e apaguei.

Acordei com minha cabeça doendo e minha visão embaçada, fiz o gesto de levar a mão até a cabeça, mais percebi que meus braços estavam presos em alguma coisa. Ouvi uma voz familiar, mais não consegui distinguir quem era. Forcei meus olhos, obrigando eles a enxergar, apesar de eu está tonta, vi Zayn ajoelhado na minha frente, com os braços para trás, sua boca sangrava.
- Zayn? (Eu gritei, tentando me levantar, o que foi uma tentativa inutil) – Ah! Zayn o que está acontecendo? (Eu gritei novamente)
XXX: - É um prazer muito grande vê-la novamente Seunome!
Olhei dentro dos olhos daquela pessoa a qual agora eu associei a voz com a pessoa.
- Você... Mais eu pensei que.. (Fiz uma pausa) –Pensei que...
XXX: - Eu sei muito bem o que você pensou. “Ele disse rindo” – Conheci seu namorado.
Só então me dei conta de que tinha esquecido de Liam.
- Liam? (Sussurre para mim, vi o corpo de uma pessoa perto do sofá e pelas tatuagens vi que era o Liam, havia sangue ali também) – Ah! Liam, Liam meu amor, Liam! (Eu gritei entre as lagrimas que escorriam pelo meu rosto) – Liam fala comigo, Liam!
XXX: - Cale a boca Seunome!
- Ela não tem nada haver com isso Rob. Ele não tem culpa.
Rob riu, Zayn me olhou.
Zayn: - Pensei que você estivesse do nosso lado, babaca! (Ele deu um chute em Zayn, o qual caiu no chão)
- Zayn... (Eu gritei, e der repente Rob estava com as mão em minha boca)
Rob: - Já disse para calar a boca.
Liam: - Tire as mãos dela. “Ouvi Liam dizer entre os dentes, ele me olhou sem brilho, sem vida. Rob tirou as mãos de mim”
- Me desculpe, eu sinto muito. (Eu disse para ele) – Me desculpe Liam, por favor!
Rob: - Como é que vai ser quando você se lembrar de que é culpada da morte de alguém? “Ele fez uma pausa” – Quer dizer você já sabe como é, você me deixou lá no foi? “Ele olhou em meus olhos” – Você me deixou lá para morrer!
Zayn: - Não esculte ele Seunome, não é sua culpa...
Rob: - É sua culpa sim Seunome, você me deixou lá e foi embora, me deixou ensanguentado para morrer sozinho, por algo que eu não tinha feito!
- Eu pensei...
Rob: - Sei o que você pensou. “Ele gritou me interrompendo”
- Não, não sabe, eu pensei que você estivesse morto, que você havia me deixado, me abandonado, você sabe o quanto eu te amei. (Olhei rapidamente par o Liam que estava assustado, desviei os olhos) – Quando eu soube que o “Boca” havia pego você, me vi sem esperanças, mais vejo que isso tudo não passou de uma armadilha.
Rob: - Achou que eu não sabia onde você estava? Eu sempre estive por perto, até mesmo no dia que você encontrou esse garoto aí. “Ele olhou Liam rapidamente” – Deixei que você o envolvesse nessa historia.
Zayn: - Por que você não cala a boca?
Rob fingiu que não ouvi Zayn andou até Liam e se colocou na frente do mesmo.
Rob: - Sua ex me ajudou bastante, a Hannah, ela é minha irmã, ela ficou de olho em vocês, por um bom tempo.
- A Hannah, ela... Eu sabia que eu a conhecia...
Liam: - Foi tudo armado por vocês três né? E agora você quer se vingar deles e aposto que a Hannah, pediu para você fazer o serviço completo por que eu não quis perdoa-la!
- Não foi nada armado Liam.
Liam: - Eu não falei com você!
Rob: - Você devia ter ficado longe deles. Mais a boa noticia é que não entregarei vocês ao “Boca”, eu mesmo cuido de vocês!
- Rob, ele não tem nada haver com isso! (Ele tinha lacrado minha mão com fita plastica eu imaginei, então comecei a passa-la na perna da cadeira, para corta-la) – Deixe ele fora disso!
Ele me olhou e depois olhou pra Liam, foi o tempo que demorei para corta a fita.
Rob: - Você gosta dele agora né?
- Rob.. (Eu disse, assim que ele se virou dei um muro na sua cara, tão forte que ele caiu no chão, bateu a cabeça na quina do sofá e desmaiou) – Zayn?
Levantei Zayn e vi que ele estava amarrado em uma corda, corri até a cozinha peguei uma faca e voltei para a sala, comecei a corta a corda do Zayn.
Zayn: - Rapido Seunome!
- Estou fazendo o meu melhor.
Assim que terminei com Zayn, fui desamarrar o Liam. Ele me olhava tristonho, ele chorava.
Liam: - Não acredito que arrisquei minha vida por você!
Meu coração doeu naquele momento, meus olhos arderam.
- Eu sinto muito. Vocês são tudo para mim!
Foi só o que eu consegui dizer. Ouvi Liam sussurrar mais alguma coisa, mais não entendi o que era.
Liam: - Atrás de você!
Leia Mais ►

Bring Me To Life | Capítulo 19

em 14 de julho de 2014 | Nenhum comentário:




                             Você POV

Chegamos em casa/esconderijo, entramos na mesma sem dizer uma só palavra, subimos as escadas, notei que a porta do quarto de Zayn encontrava-se aberta então entendi que ele não estava lá.
Entramos no quarto que agora era do Liam, tinha alguns moveis e uma cama, estava empoeirado.
- Desculpa a bagunça eu não sabia que teríamos hospedes!
- Tudo bem.
Ele colocou a mala em cima no chão.
- Vou deixá-lo se organizar.
Me virei para sair do quarto.
- Seunome?
Liam me chamou e eu logo me virei.
- Sim?
Ele se aproximou de mim.
- Eu preciso de uma coisa!
- O que quer? (Eu o olhei) – Pode pedir o que quiser! (Eu estava em divida com ele, e eu tinha que pagar.)
- É algo simples.
Ele me puxou pelo braço e me beijou calmamente, colocou as mãos em minha cintura e apertou, depositei minhas mãos em sua nuca, ele me puxou para seu colo, e logo em seguida mordeu meu pescoço, puxei seu cabelo e senti minha costas se chocar contra a parede.
- Eu te machuquei?
- Não.
Eu vou voltei a beijá-lo, de beijo calmo passou para um beijo quente e enlouquecendo, ele andou até a cama e me colocou na mesma.. Ele passou a mão meu cabelo colocado de lado e mordendo meu pescoço, arranhei seus braços em resposta.
Ele tirou meu casaco, ambos estavam sentados na cama, assim que terminei de tirar sua camisa, olhei em seus olhos e sorri, ele retribui com o seu sorriso lindo.
Tiramos nossas calças, depois minha lingerie e a box preta dela, o mesmo me puxou para sentar em seu colo, assim eu fiz, estávamos completamente despidos.
Ele começou a distribuir beijos e mordidas pelo meu pescoço, eu arranhava suas costas e puxava seu cabelo levemente.
Nossa respiração ia ficando ofegante a cada estante, a cada segundo e minuto que se passava, Liam nos virou devagar na cama, ficando por cima de mim, sem mais espera começou a me penetrar, seus movimentos calmos e precisos me davam prazer como eu nunca havia sentido antes, eu ia arranhando suas costas e mordendo o seus pescoço, ele começou a penetrar com mais força e ferocidade, eu puxei seu cabelo com força, e ele gemeu alto, me olhou e eu sorri, como troco ele me penetrou com força, eu repreendi aquela ação e ele sorriu malicioso.. Voltamos a nos beijar, eu nos virei novamente na cama agora ficando por cima dela, comecei a arranhar seu abdômen e rebolar em seu membro, eu podia ver prazer em seus olhos.
- Seunome... Você é incrível.
Eu sorri para ele, e continuei rebolando em cima de seu membro, nos dois gemíamos alto o bastante que uma pessoas ouviria a metros dali, mais como não tinha casa por ali, nós não nos importamos.
Ele nós virou na cama, agora por cima de mim, me penetrando rapidamente e me dado prazer.
- Diz o meu nome...
- Liam.. Liam... Liam..
Eu mordi seu pescoço, ele puxou meu cabelo levemente, me beijou calmamente, mordeu meu lábio inferior, e eu fiz o mesmo.
- Seunome..
- Liam.. Meu Liam..
 Ele me penetrava como se fosse a ultima fez que ele faria sexo na vida, comecei a morder seu ombro subindo para seu pescoço até chegar novamente em seus lábios, eu ficaria a vida toda ali com ele.. Minutos depois ele ia diminuindo a velocidade, senti um liquido escorrer dentro da minha intimidade.
Liam pousou ao meu lado e me puxou para seu peito, começou a me fazer cafuné. Nosso corpos suados, respiração ofegante, madrugada de prazer.
Prazer, gemidos, sensações, a melhor sensação que eu tinha sentido na minha vida.
- Seunome?
- Eu te amo Liam. (Eu o olhei) – Eu te amo..
- Eu te amo..
Voltamos a nós beijar novamente e Liam se colocou em cima de mim, começamos a fazer amor novamente.

Pela primeira vez na vida me senti segura com um garoto, senti que com ele era a  melhor coisa do mundo, o melhor ato, a melhor sensação. Ele era perfeito, feito na medida certa para mim.
Leia Mais ►

Imagine Liam Payne | Broken Angel (Parte III/Final)

em 10 de julho de 2014 | Nenhum comentário:



  Enquanto olhava para eles, eu pude ver seus olhares de decepção e podia ver também que seus olhos transmitiam lamentações por me verem em tal situação.
- Eu realmente pensei que fosse ela! (Eu disse abaixando a cabeça e fechando os olhos)
Louis: - Deixa de ser retardado garoto, ela morreu, ele se foi, ela foi para a terra dos pés juntos, ela bateu as botas, use o termo que você quiser, mais acorda meu filho! “Ele gritou irritado”
Harry: - Louis, por favor! “Harry o repreendeu”
Zayn: - Ele tem razão Harry. “Levantei a cabeça olhando para Zayn” – Faz muito tempo que ela se foi Liam, mais você insisti em torná-la presente, você age como se ela ainda estivesse aqui, você não a deixa ir. “Ele estendeu a mão lentamente” – Me dê a aliança.
Eu o olhei sem dizer nada, para falar a verdade eu fiquei surpreso em ouvir aquelas palavras.
- Não.
Zayn: - Eu não me importo se você quer o não, o que importa é que eu quero me dá a aliança!
Eu balancei a cabeça negativamente, der repente senti um vento passar por minha nuca e uma voz soprou em meu ouvido dizendo:
“Não de a aliança, eles querem tirar você de mim”
Rapidamente olhei para trás e não vi ninguém, olhei para frente novamente e fechei os olhos, era ela, era a voz dela.
Harry: - Liam, por favor, vai ser melhor assim.
“Amor não faça isso”. Ouvi a voz novamente, sorri sem querer, a voz dela ainda continuava a mesma, seu sorriso martelou em minha mente, e depois vieram as imagens do acidente.
- Não posso magoá-los mais. (Eu sussurrei)
“Liam não faça isso”. Ela disse outra vez.
Zayn: - Liam, a aliança. “Ele se aproximou” – Por favor!
“Eu te amo, não o escute”
- Eu... Eu não posso Zayn.
Zayn: - Você tem que deixá-la.
“Não escute ele Liam, essa aliança é o que nós mantém juntos, unidos!”. Sua voz era tristonha.
Zayn: - Por favor, Liam, nós queremos o seu bem.
Eu olhei dentro de seus olhos, passei o olho em cada um que se encontrava ali, fiquei perdido em pensamentos olhando eles, eu começava a me sentir fraco.
Harry: - Liam está tudo bem?
- Me, me desculpe Seunome! (Levei a mão até a aliança e comecei a tirá-la)
“Não, não faça isso, não me deixe Liam, por favor!”. Tirei a mão da aliança quando vi que sua voz transmitia lamento, vi Niall se aproximar de mim.
Niall: - Não a escute Liam! “Ele sussurrou só para mim”
- Vo.. Você pode vê-la? (Eu disse pasmo)
Niall: - Sim. “Ele sussurrou novamente” – Ela está mais linda que antes.. “Ele fez uma pausa” – Mas, ela precisa ir!
“Não meu amor, eu não quero ir, fique comigo”. Assim que ouvi sua voz novamente, pude imaginá-la rindo, linda, sorrindo para mim como ela sempre fazia.
- Eu prometo que um dia vou te encontrar, eu sempre te amarei! (Eu comecei a chorar) – Mais, agora é hora de dizer adeus.
“Eu te amo, por favor, não faça isso”
- Espere por mim, pois eu sempre te esperei e sempre irei te esperar.
Niall: - Adeus princesa!
Rapidamente tirei a aliança de meu dedo, senti um vento muito, muito forte, olhei para trás e vi que todos me olhavam estranhamente.
Senti que ia perdendo o controle do peso do meu corpo, minhas pernas ficaram bambas e eu começava a suar.
Zayn: - Liam? Liam está tudo bem?
Der repente recobrei os sentidos.
- Sim, eu.. Eu estou bem!
Olhei Niall, que me olhava com seus olhos azuis cheios de água. Ele me abraçou fortemente.
Niall: - Você consegui!
- Você me ajudou!

...

Eu sempre amei e sempre amarei a Seunome como nunca vou amar mais ninguém na minha vida, mais eu entendi que para que certas coisas aconteçam outras tem que acabar. A Seunome teve que ir por ultimo, e eu sei que algo grandioso irá acontecer.
Ainda penso nela, ainda sinto o cheiro dela, lembro todos os dias do seu sorriso contagiante, dos seus cabeços ao vento, do seu modo de agir, mais principalmente sei que onde quer que ela esteja ela sempre estará comigo.

...

...................................................................................................................................................................
Espero que vocês gostem .. Eu fiz o meu melhor, bom, eu tentei né, obrigado pelos comentários dos capítulos anteriores .. Obrigado de coração, Liamdas e Liamdos. 

...................................................................................................................................................................
Leia Mais ►

Bring Me To Life | Capítulo 18

em 6 de julho de 2014 | Nenhum comentário:



Assim que sentei no sofá e coloquei as mãos sobre o rosto, senti uma mão passar pela minhas costas e logo em seguida senti braços em minha volta.
- Tem que pedir desculpas a ele.
Ela sussurrou em meu ouvido.
- Eu tenho que ir para casa!
- Você não pode ficar lá Liam, você tem que ir embora, tem que se afastar!
- Não posso deixá-los!
- Você não tem escolha.
Levantei a cabeça e a olhei, seus olhos estavam tristes e cheios de culpa.
- Não quero que se sinta culpada!
- Não consigo!
- Me leva até em casa?
Ela assentiu, levantou do sofá e andou até a porta, conferiu para ver se havia alguém lá fora, e depois fez um sinal com a mão para que eu saísse da casa.
Sai da casa fechado a porta, não havia ninguém lá fora. Entramos no carro e seguimos em direção a minha casa, eu estava sem cabeça para dirigir, então a pedi a Seunome para que ela dirigisse.

(...)

A noite está fria, escura e medonha, eu estava pensando no que ia dizer a minha mãe, como eu iria agir, ela era a pessoa mais importante da minha vida não podia deixar que algo acontecesse com ela, com meu pai, com minhas irmãs.
Eu queria morrer mais uma vez, nunca imaginei passar por isso, ter que sair de casa para proteger minha família.
Entre um pensamento e outro Seunome parou o carro.
- Chegamos!
Eu a olhei, meu coração acelerou e eu não consegui conter as lagrimas, Seunome me abraçou fortemente.
- Não vou conseguir!
- Você tem que ser forte.
Eu a olhei e assenti, descemos do carro. Andamos até a porta e antes que eu pudesse entrar respirei fundo, peguei na mão da Seunome e entrei em casa. Minha mãe estava com o telefone na mão, meu pai falando no celular, e pude ver aflição no rosto de Nicola e Ruth.
Assim que me viram correram até mim e me abraçaram, aquela foi uma sensação horrível, eles mal sabiam que eu iria embora.
Karen: - Onde esteve meu filho?
Geoff: - Quase me matou de preocupação!
- Preciso que vocês me escutem. (Olhei para Seunome que desviou o olhar rapidamente) – Vou embora!
Eles me olharam sem entender nada.
Nicola: - O que você disse?
- Eu disse que vou embora, só vim pegar algumas roupas.
Ruth: - Você está completamente maluco!
- Eu estou completamente bem. (Puxei a Seunome pelo braço em direção a escada, Ruth se colocou na frente da mesma) – Me dê licença Ruth.
Ruth: - Não!
Eu a empurrei para o lado.
Karen: - Liam o que está fazendo?
Eu não respondi, simplesmente subi as escadas e fui em direção ao meu quarto, assim que entrei no mesmo tranquei a porta.
- Vocês está louco Liam? É assim que quer que eles lembrem de você?
- Eu já disse que não consigo fazer isso!
Me sentei na cama, Seunome foi até meu guarda-roupa e jogou algumas roupas em cima da cama.
- Onde tem uma mala?
- Aí em cima.
Ela pegou a mala e jogou em cima da cama, depois pegou as roupas e colocou na mesma, e por fim fechou.
- Temos que ir!
Ela se colocou em minha frente, me puxando para que eu levantasse, assim eu fiz.
- Seunome..
- Shii.
Ela se aproximou e me deu beijo calmo e apaixonante, apertei fortemente sua cintura, depois selei o beijo.
- Nunca vou me perdoar!
Ela me olhou novamente com seu olhar de culpa, peguei na sua mão e sai do meu quarto.
Meus pais se encontravam perto da porta e Ruth estava sentada na escada e Nicola no sofá, passei por eles e coloquei a mala no chão próximo a porta.
Karen: - Filho o que está acontecendo?
Eu a abracei, segurei minhas lagrimas.
- Não posso contar mãe, e para a sua segurança, eu te amo. (Dei um beijo em sua testa, fui até Nicola que agora se encontrava ao lado de Ruth na escada e as abracei) – Eu as amo muito, cuide da mamãe e diga todos os dias o quanto ela é especial, e não me façam perguntas!
Eu as olhei e elas assentiram. Fui até meu pai que tinha um olhar vago e surpreso.
Geoff: - O que pensa que está fazendo Liam? Acha que pode chegar aqui as três horas da manhã e dizer que vai embora sem nos dá uma explicação?
- É minha única opção!
Geoff: - Sua única opção? Olhe para sua mãe Liam veja como ela está vendo o filho dele ir embora sem saber o motivo!
- Pai eu não tenho culpa! (Eu gritei)
Geoff: - Cala a boca Liam, eu mando nessa casa, preste atenção no jeito em que você fala comigo!
- Eu não tenho nada a perder pai, que droga!
Gritei novamente e senti sua mão chocar-se contra minha face.
Karen: - Ah meu Deus Geoff!
Eu o olhei, senti as mãos da minha mãe em minha volta.
Karen: - Está tudo bem meu filho? Você ficou louco Geoff?!
- Vou levar esse tapa como lembrança do nosso ultimo encontro!
Geoff: - Leva. Leva mesmo, e lembra dele todos os dias quando se olhar no espelho.
- Eu te amo pai, e eu ti perdoou! (Lagrimas caiam pelo meu rosto, olhei novamente minha mãe que estava em prantos, peguei sua mãe e beijei a mesma) – Eu te amo e obrigado por tudo que fez por mim, nunca vou te esquecer.
Eu os olhei pela ultima vez, abri a porta e sai de casa, Seunome passou a mão pela minha cintura.
- Queria que as coisas fossem diferentes Liam, eu sinto muito!
Eu não disse nada, entrei no carro e me sentei no banco do passageiro, Seunome entrou no carro e deu partida.
Peguei o telefone e liguei para Louis.

                                       Ligação On:
                                   

- Louis?
- O que foi Liam? São três horas da manhã, o que você quer?
- Quero dizer que você e os meninos são os melhores amigos que eu podia ter na vida, que os melhores momentos que vivi foi com vocês, eu amo vocês, e eu morreria por vocês.
Quero que você tome conta do Harry e principalmente do Niall, você é o mais velho tem que ser responsável, diga a eles todos os dias que eu os amos, e que você os ama também. Quando Niall estiver triste faça sotaque irlandês e cante para ele, quando o Harry estiver triste peça para ele imaginar um bebê com barba, vai funcionar!
- Por que está dizendo essas coisas Liam?
- Por que eu amo vocês, amo muito, quero que os proteja e que cuide deles, cuide da minha família, abrace eles como se fosse eu. Vou pedi ao tempo para que cure as feridas que eu estou causando em vocês.  Eu confio em você Louis, não me decepcione!


                                        Ligação Off.

Desliguei o telefone antes que ele pudesse dizer algo, olhei rapidamente para Seunome e ela estava chorando.
- Me desculpe Liam, eu estraguei a sua vida!
- A escolha foi minha Seunome, nós vamos resolver isso! Eu, você e... E o Zayn!
Ela pegou o telefone e ligou discou algum numero.

                                Ligação On:
- Mãe?
Ela ficou em silencio.
- Mãe? Sei que tem muito tempo que eu não ligo, eu só queria dizer que.. Que eu te amo, te amo muito e que eu me arrependo por não ter escutado os seus conselhos de que eu estava indo para o caminho errado, sinto muito por todas as noites que eu te fiz chorar, que você ficou acordada me esperando chegar, sem saber se eu estava viva ou morta, desculpe por não ter ligado, desculpe por eu ter sumido por meses e depois ter voltado e não ter dito que eu te amo.
SuaMãe: -  Sabe por quanto tempo eu esperei ouvi isso Seunome? Sei que eu não fui à mãe que você queria que eu fosse, mas..
- Você foi perfeita! (Eu a interrompi) – Eu que nunca mereci ser filha de uma pessoa maravilhosa como você! Sinto falta dos seus conselhos, das suas broncas, dos seus chiliques, de tudo,de tudo mãe, por que eu sei que era para o meu bem, que era para me proteger das circunstâncias da vida, mais para o seu desgosto eu segui o caminho oposto do que a você queria!
SuaMãe: - Seunome minha filha, eu te amo, sempre te amei, você sabe que pode voltar quando quiser, você saber que..
- Sempre terá um lugar para chamar de casa!
Eu falei junto com ela, por alguns segundos ninguém disse nada.
SuaMâe: - É a ultima vez que vou ouvir a sua voz minha filha?
- Eu não sei mãe, não sei se vou está viva amanhã! Mais queria te dizer algo (Fiz uma pausa) – O vento me trás todos os dias o seu sorriso, o seu perfume, as lembranças boas e ruins, você é tudo para mim, é tudo que eu tenho, meu porto seguro, minha amiga, minha vida, eu te amo.
SuaMãe: - Eu te amo minha filha e eu te perdoou.
- Eu conheci uma pessoa que a senhora iria amar conhecer, ele é lindo, gato, gostoso (Eu sorri) – Ele é incrível, perfeito, tem o sorriso mais perfeito que eu já vi na vida, e eu acho que o amo e eu vou protegê-lo de tudo e de todos, ele se chama Liam. (Eu olhei para Liam, que sorriu para mim)
SuaMãe: - Diga que eu adoraria conhecê-lo, eu estou orgulhosa por você ter ligado e ter reconhecido o quanto suas escolhas lhe fizeram mal, peço a Deus todos os dias que te proteja e te dê juízo. Eu te amo minha filha.
- Eu te amo mais.
SuaMãe: - Eu te amo muito mais.

...


                               Ligação Off.
Leia Mais ►

Bring Me To Life | Capítulo 17

em 3 de julho de 2014 | Um comentário:

         
                               Liam POV

O clima estava pesado, ao ouvir aquelas revelações percebi que não conhecia Zayn e que ele nunca foi meu amigo.
Eu o olhava sem dizer nada, seu olhar era vago e obscuro, sem vida, sem animo, um olhar de decepção.
- Não acredito que mentiu para mim Zayn! (Eu levantei)
Zayn: - Tente entender Liam...
- Não a nada para entender. (Eu gritei) – A única coisa que eu entendi é que você é um mentiroso, traidor..
(s/n): - Calma aí gente, sem escândalo, por favor!
Zayn: - (s/a) pode nos deixar a sós?
(s/n): - Acho melhor eu ficar!
- Pode ir Seunome, não vou fazer nada com ele.
Zayn: - Como se você fosse capaz de fazer algo contra mim!
(s/n): - Zayn não provoca!
- Pode ir Seunome, não vou encostar um dedo nele.
Ela assentiu virou e saiu.
Eu e Zayn ficamos nos olhando por alguns minutos e tudo que passamos veio em minha mente.

Flashback on:

- Feliz aniversario cara!
Zayn veio até mim e logo em seguida me deu um abraço apertado.
- Obrigado irmão!
Nós nos olhamos e sorrimos.
- VOCÊ É O MELHOR AMIGO QUE EU PODERIA TER VOCÊ É UM IRMÃO PARA MIM!
- Eu amo vocês! (Eu disse olhando para ele e depois para os outros meninos que estavam chegando)
Nós cincos nos abraçamos, nosso abraço completava um ao outro, era tudo que eu precisava e muito mais do que eu merecia, cinco amigos: CINCO IRMÂOS.

...

Eu e Zayn estávamos sentados no sofá da minha casa assistindo TV, estávamos conversando sobre sua mãe.
- Acho que ela nunca vai me perdoar por ter saído de casa daquele jeito!
Ele disse me olhando em seguida.
- Ela quer que você seja feliz, mesmo que para isso você tenha vindo para outra cidade, do outro lado do oceano, ou do outro lado do mundo, ela sempre vai te amar, e pensar em você!
- Pelo menos eu tenho vocês, e nunca vou deixar que nada aconteça com vocês!

...

Zayn: - Eu sou o mais bonito!
Harry: - Eu sou o segundo.
- Eu sou o terceiro.
Louis: - Eu sou o quarto.
Nós olhamos para Niall.
Niall: - E eu sou o melhor!
Nós começamos a sorrir e começamos a correr na areia da praia.

Flashback off.

- Me desculpa cara, eu não queria mentir!
Ele disse abaixando a cabeça.
- Suas desculpas não adiantam de nada agora!
- Liam tenta entender se eu ti contasse, ou falasse para os meninos o que estava acontecendo, todos nos iríamos morrer. Eu prometi que não deixaria que nada acontecesse com vocês!
Ele gritava.
- Você prometeu que não mentiria e mentiu! (Eu gritei de volta) – Por maia que você fosse nos colocar em perigo, tinha que ter dito a verdade!
- Agora você sabe a verdade, está satisfeito? Eles vão ti procurar até no inferno, vão acabar com você, você não tem experiência, eles acabam com você em dois tempos!
- Eu me viro.
- Você se vira? Não Liam, você não tem chance, sabe por quê? Por que eles vão ti ameaçar, ameaçar seus pais, suas irmãs, o Lui, o Harry o Niall. Como você vai chegar em casa e olhar para sua mãe e dizer que eles correm perigo? Que a qualquer momento você pode sair de casa e não voltar mais? Que depois de algumas horas ou dias, eles podem receber uma ligação dizendo que você está morto?
Eu o olhava.
- Eu não..
- Você não sabe o que é isso Liam. Você não sabe o quanto foi difícil para mim sair de casa deixando minha família para trás para que eles não morressem, não sabe o quando eu me sinto triste e acabado por cada ligação que eu recuso da minha mãe, não sabe a dor que é não abraçá-la e dizer que eu a amo. O problema é que eu escolhi isso e não posso voltar atrás.
- Você acha que eu escolhi ter pessoas que eu nem conheço tentando me matar?
- Ela disse para você ficar longe, mais o que você fez? Você se apaixonou por ela!
- Eu não tive culpa!
Nós estávamos gritando um com o outro, nunca havíamos falado naquele tom com ninguém.
Eu me sentei no sofá.
- Liam eu sou seu amigo, e lamento que a sua escolha tenha sido entrar nessa roubada.
- Você que me trouxe para essa roubada quando entrou na minha vida, e me fez acreditar que eu podia confiar em você, que eu podia ter uma pessoa para que eu pudesse contar tudo. (Fiz uma pausa) – Você mentiu me enganou. (Levantei indo em sua direção e olhando em seus olhos) – Você não é meu amigo, não é e nunca foi e nunca vai ser!
Eu lutava para lagrimas não escorrerem pelo meu rosto, os olhos de Zayn estavam lacrimejados. Ele se virou e começou a andar.
MEU AMIGO. MEU IRMÃO. PARCEIRO. O CARA. Ele não era nada daquilo que eu pensei. Eu criei uma imagem de uma pessoa que não existia que era cruel ao ponto de mentir para os que chamavam de amigo.
Tudo que fazíamos era junto, às vezes usávamos cores em comum quando saímos juntos, ele estava sempre me abraçando e dizendo que eu era incrível, e eu sempre dizendo que o amava e que ele era um PRESENTE QUE EU HAVIA GANHADO DA VIDA.
Mais era tudo ilusão, nada passou de uma mentira, como eu fui tão burro ao ponto de acreditar que ele era meu amigo.
Entre um pensamento e outro olhei Zayn que estava parado na escada.
- Sabe de uma coisa Liam?
- O que?
- Você realmente é importante para mim e eu daria minha vida para ti proteger!
- Não acredito em você!
- Quando chegar em casa dê um abraço forte na sua mãe, no seu pai e nas suas irmãs e diga que os ama. Depois liga para os meninos e diga o quanto eles são especiais, diga para sempre cuidarem um do outro e para nunca se separarem.
- Por que está dizendo isso?
- Por que amanhã você pode está morto e se quiser que eles fiquem vivos não conte o que está acontecendo a ninguém, vá embora, mude de cidade, vá para outro planeta, só não se esqueça que eu estarei aqui ti esperando de braços abertos por que é isso que fazem os amigos. Não se deve renunciar a família, mesmo que ela te renuncie. Eu te amo cara, e boa sorte.
Ele se virou e subiu as escadas, fiquei olhando ele sumir na escuridão.


Leia Mais ►