Image Map

Imagine Harry Styles | On The Way To Death (Pedido/Dark/Hot)

em 27 de setembro de 2015 |


Pedido por: Isabelle 
Faça seu pedido → aqui ←

O que você faz no seu dia ou noite de folga no trabalho?
Alguns preferem sair com os amigos, outros gostam de descansar, ir a baladas, assistir filmes em casa, mas há uma pessoa que gosta de programas diferentes, Harry Styles é o nome dessa pessoa. Ele sente prazer ao ver sangue, sente ainda mais prazer com o sofrimento de suas vítimas, ama olhar em seus olhos enquanto elas imploram para morrer e as ver morrendo não poderia ser melhor.
Como todas as sextas, é a sua noite de folga no trabalho, ele contava as horas em seu relógio de pulso caro para sair em busca de uma vitima, não importava o sexo... Homens eram apenas mortos e mulheres eram estupradas e depois mortas. Ele havia adquirido essa sede de matar ainda na adolescência quando presenciou um homicídio, todo o sangue que continha na cena chamou sua atenção de alguma forma e ele nunca se sentiu tão atraído por algo como aquilo em toda a sua vida.
Quando atingiu a fase adulta resolveu que assassinatos seria um de seus hobbies, as pessoas que convivem com ele nem ao menos imagina o tipo de coisa que ele faz e é bom assim, Harry não hesitaria em matar um conhecido.
Seu relógio marcava 22h00min e ele pegou a chave de casa e do carro saindo em passos lentos, ele não tem pressa, a noite sempre termina de acordo com o que ele deseja, não importa quanto tempo leve, ele sempre acaba cheio de sangue no final.
Já dentro de seu carro ele dava voltas pela cidade em baixa velocidade apenas observando, algumas prostitutas quase nuas praticamente se jogavam em frente ao carro e ele apenas as ignorava. Foi assim até que no fim da rua ele avistou uma mulher fumando um cigarro encostada em um muro que dava acesso a um beco, ele parou o carro e abriu a janela colocando sua cabeça para fora.
– Está a fim de uma diversão? - sua voz soou grave nos ouvidos da mulher
– E por que eu estaria? - perguntou sem muito interesse e sem ao menos olhá-lo, já estava acostumada com esse tipo de abordagem.
– Talvez seja pela sua cara de vadia! - e assim o homem conseguiu sua atenção
A mulher olhou raivosa em sua direção já preparando os milhares de xingamentos em sua cabeça para despejar sobre o idiota que a chamou de vadia, parou instantaneamente assim que viu de quem se tratava. Se estivessem em um desenho animado com toda certeza cifrões pularia de seus olhos naquele momento, não se tratava de qualquer cara, era Harry Styles que estava ali e ela logo pensou no quanto ganharia por dormir com ele.
– Talvez eu seja mesmo uma vadia... - sorriu maliciosa - E que eu esteja a fim de diversão.
A porta do carro logo estava aberta e a mulher entrou sem saber que estava indo exatamente de encontro com a morte. Antes mesmo de ter fechado a porta, Styles já tinha arrancado com o carro em direção a sua propriedade fora dos limites da cidade.
Nenhum dos dois se atreveu a falar, Harry pensava quais instrumentos usaria e quanto tempo permitiria que ela vivesse. Já a mulher cujo nome é (seu nome), pensava em várias formas de gastar o dinheiro que ganharia.
Ambos pensando em seus planos, mas somente o de um deles se concretizará.
Depois de passarem por uma longa estrada de chão praticamente deserta, uma grande casa pode ser vista graças ao farol do carro, o seu redor estava todo escuro o que a dava um ar de sombria, um frio passou pela espinha de (seu nome).
Harry desceu de seu carro e abriu a casa entrando e acendendo as luzes, saiu novamente para apagar os faróis do carro vendo a mulher já do lado de fora. Assim que trancou o carro puxou a mulher até dentro da casa trancando a porta.
– Ei calma ai cara! - ela tentava acompanhar seus passos
Styles nem ao menos se importou, continuou a puxá-la grosseiramente até a entrada do porão a jogando lá dentro assim que passaram pela porta. Ainda no chão (seu nome) levantou a cabeça encarando tudo a sua volta e na mesma hora quase vomitou o seu coração.
Havia uma espécie de coleção de mãos em uma das paredes, na outra havia várias fotografias de pessoas mortas de jeitos diferentes, aquilo tudo embrulhou o estômago da mulher a fazendo virar seu rosto para outro lugar para poupar-se da visão, de qualquer forma não foi uma boa ideia, pois acabou se deparando com um pote grande cheio de olhos de todas as cores.
O grito que antes estava preso em sua garganta pode ser ouvido aos ecos pelo porão enquanto seus olhos eram fechados com força, ela não podia acreditar no que estava vendo. Harry por sua vez estava em pé na frente da porta apenas esperando pelo momento em que a mulher começaria a pedir misericórdia por sua vida e depois de alguns minutos isso não aconteceu o irritando profundamente.
Ela é tão burra ao ponto de não ter percebido que alguma parte dela também faria parte daquele porão?
O som de botas em atrito ao chão pode ser ouvido e o coração de (seu nome) parou por alguns segundos, até seus cabelos serem puxados para cima e um grito agudo sair por seus lábios.
– Essa é hora em que você começa a implorar por sua vida. - disse em um tom rude bem próximo ao rosto da mulher que deixava algumas lágrimas cair, nada pôde ser ouvido da parte dela - Eu estou falando com você! - gritou sacudindo a mão grudada fortemente nos longos cabelos a dando uma forte dor no couro cabeludo - Quer que eu coloque sua cabeça pendurada na minha porta?
– Por favor... - sua voz saiu entrecortada pelo choro - Não me mate... Por favor...
– Me deixe pensar... -colocou sua outra mão sobre o queixo - Não! - jogou sua cabeça contra o piso, o que resultou em mais um grito.
Harry andou até o fundo do portão pegando duas cordas as quais seriam responsáveis por prender a mulher, ele as jogou sobre a cama e caminhou lentamente até onde a (seu nome) se encontrava encolhida no chão sujo. Com uma só de suas mãos Styles a levantou arrastando até a cama, antes de jogá-la sobre a mesma começou a despi-la sem nenhuma delicadeza chegando até batê-la quando tentou impedi-lo.
Já nua (seu nome) foi jogada de costas sobre a cama, ela mantinha seu olhar preso em cada movimento de Harry, o observando prender seus braços na cama, um logo após o outro. Não havia mais nada a se fazer, ela estava completamente rendida e se tentasse algo seria bem pior, disso ela tinha total consciência.
Styles tirou sua camisa devagar a jogando em qualquer canto, puxou até o lado da cama uma espécie de mesa com rodinhas e assim que os olhos de (seu nome) visualizaram o que havia ali saltaram em desespero. Bisturis, seringas, alicates, algemas, mordaças tomavam conta de toda a espessura da mesa, normalmente você não vê todos esses objetos juntos, mas agora (seu nome) está vendo e tem certeza que não será em uma boa ocasião.
A mão de Harry foi até uma seringa e ele ajustou a dose do liquido que ali continha ejetando em seu braço, assim que o liquido acabou a seringa voltou para o lugar de antes e agora ele começa a se despir sempre sem nenhuma pressa. Depois de ter se livrado de suas roupas de baixo, Harry direcionou seu olhar para (seu nome) que chorava em silêncio, suas mãos desceram até seu membro semi duro e os movimentos ali começaram sem tirar as grandes íris verdes da mulher tão submissa para ele.
Em passos calmos Styles foi até a cama se ajoelhando no meio das pernas da mulher com a mão fazendo um caminho de sua virilha branca a seus clitóris rosados. (Seu nome) virou o rosto, mas teve o mesmo em contato com a grande mão de Harry a fazendo o olhar, ele tirou a mão de seu rosto para encaixar seu pênis na vagina a sua frente, e quando assim feito a penetrou fundo e com violência. Mas uma vez o grito de (seu nome) ecoou e ela apertou os olhos recebendo em seguida um tapa em seu rosto.
— Mantenha os olhos abertos! - a voz rouca e gélida pôde ser ouvida
E apenas obedecendo, (seu nome) os abriu, ela nessa altura faria qualquer coisa que ele pedisse somente para não piorar sua situação, ela ainda mantinha acesa a chama da esperança de que ela viveria no fim disso tudo.
Harry começou a penetrar com mais velocidade, para ele as coisas estavam muito chatas e monótonas, ele levou suas mãos ao pescoço da mulher a enforcando enquanto a penetrava, ainda não havia sofrimento suficiente.
Quando o rosto de (seu nome) começou a ficar vermelho e ela visivelmente lutar para respirar ele parou os movimentos e tirou suas mãos do pescoço levando-as em outra direção enquanto a mulher respirava com dificuldade. Styles pegou um bisturi em cada mão e olhou para as pernas da mulher esticadas uma de cada lado, sem ao menos deixá-la perceber o que aconteceria a seguir enfiou um bisturi em cada coxa puxando-os para baixo causando um grande corte, (seu nome) tomada pela dor repentina tentou levantar-se gritando de dor, mas acabou sendo jogada novamente sobre a cama por estar amarrada.
O barulho metálico pode ser ouvido duas vezes sinalizando que os bisturis haviam sidos descartados, Harry passou as mãos sobre o corte as sujando de sangue e subindo-as pela cintura, barriga e seios da mulher a deixando suja pelo próprio sangue, ele então se debruçou sobre ela mordendo fortemente seu mamilo esquerdo enquanto apertava o direito, mordidas e chupões foram distribuídos ali e os movimentos de seu pênis continuaram cada vez mais intenso.
(Seu nome) só sabia chorar e gemer de dor enquanto pedia aos céus para que aquilo acabasse logo. Harry agora com o peitoral todo molhado pelo sangue não se importava nem um pouco com o cheiro, na verdade ele nem sentia, levantou-se a desamarrando somente para deita-la de bruços e tornou a amarrá-la encaixando seu membro agora em seu ânus e mais uma vez penetrando com brutalidade.
A mulher ainda não acreditava que aquele Harry era o mesmo que passava na TV, o Harry que várias meninas idolatram sem conhecer de verdade, a dor que ela sentia era pior do que se estivesse morta e era isso que ela desejava no momento, apenas morrer mais rápido.
Ela sentiu mordidas em suas costas que com toda certeza sangrava e vinham em sequências, três estocadas uma mordida.
Harry deixou um gemido longo sair por seus lábios o que significa que ele estava perto de atingir o orgasmo, ele colocou uma mão em cada ombro de (seu nome) apertando-a sobre a cama buscando mais forças para ir mais fundo e então depois de mais algumas estocadas atingiu o orgasmo caindo sobre ela.
Um minuto até que Styles normalizasse sua respiração e pensasse no que fazer agora, aquilo havia sido chato, normalmente há mais ação, gritos e sangue por toda parte, ele estava decepcionado consigo mesmo por ter pegado tão leve com essa vadia desconhecida.
Somente pensando em acabar logo com a mulher que o fez perder tanto tempo para ser insuficiente no final, ele levantou-se, foi até uma prateleira na parede e pegou uma de suas armas com silenciador e ficou de frente para (seu nome).
– Você não foi tão divertida como achei que seria... - a arma estava em sua mão que descava ao lado de seu corpo - Achei que teria mais gritos, sangue e que você me saciaria, mas não foi isso que aconteceu. - ele levantou a arma fingindo analisa-la
– Por favor... - a voz impotente de (seu nome) soou em súplica
– Não adianta mais... Você me deixou bem triste não sendo suficiente, talvez eu tenha que ir atrás de outra pessoa quando felizmente livrar o mundo da sua existência.
– Por favor... - seu choro se intensificou
– Quem sabe em outra vida você seja melhor?! - o cano da arma agora estava em direção à testa da mulher que somente o encarava enquanto seu rosto era banhado por lágrimas - Até uma próxima vez! - o gatilho foi apertado fazendo a bala atravessar a região de seu crânio
Harry encarou por alguns minutos o corpo sem vida e de olhos abertos sobre na cama, ele andou até ela e com as próprias mãos arrancou um de seus olhos azuis acinzentados jogando dentro do pote.
Saiu do porão, tomou banho colocando agora uma roupa totalmente preta voltando até onde o corpo da mulher estava enrolando-a em um lençol e a jogando sobre seu ombro. Andou calmamente até seu carro colocando no porta-malas e partindo em direção a saída do estado, antes de atravessar o limite de um estado para o outro, ele parou o carro descendo do mesmo, pegando o corpo e um galão de gasolina. Caminhou cerca de 2 km até que jogou o corpo no chão despejando sobre o mesmo a gasolina, se afastou um pouco ascendendo o isqueiro jogando-o no corpo que logo estava em chamas.
As labaredas reluziam no olhar satisfeito de Harry que apreciava com orgulho a cena, estava terminado, mais uma pessoa morria por suas mãos e isso era bem satisfatório. Ele apenas deu as costas caminhando de volta para o seu quarto, sempre com bastante calma, sem medo ou insegurança. 
Harry Styles só conseguia pensar em quando teria sua próxima vítima.

Hiiii Lovers!
Estou aqui com mais um pedido e tenho que confessar estar bastante insegura com ele... É minha primeira vez escrevendo um dark e um lado de meu diz que exagerei e outro diz que faltou algo. Peço desculpa se não atigi a expectativa da Isabelle (autora do pedido) e se não agradei vocês.
Volto outro dia com mais um pedido... Façam mais pedidos... Fiquem a vontade, eu posso até demorar um pouco, mas todos os dias eu vejo se tem um novo.
Beijos e até! ♥

3 comentários:

  1. UAU.Achei que o Harry se arrependeria depois de ter feito isso com a (seu nome) e acabaria se apaixonando por ela...Hahahaha
    - Grazi ><

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe em outra vida kkkk
      Bem, acho que fui um pouco exagerada, mas eu não queria que se tornasse aquele clichê de sempre.
      Obrigada por comentar, Grazi ^.^
      Bjos ♥

      Excluir
  2. Achei interessante e totalmente não clichê!! Ficou ótimo

    ResponderExcluir

Hey! Obrigada por comentar! ♥
— Por favor, se comentar em anônimo deixe seu nome, apelido ou o que preferir no final do comentário como assinatura.
— Não use xingamentos e não desrespeite qualquer membro deste blog, desde leitores á autores.
— Comentários maldosos serão apagados.
— Críticas construtivas são bem aceitas.
— Cada um tem sua opinião, então respeite.
— Não esqueça que seu comentário nos anima a postar cada vez mais.