Image Map

Imagine Harry Styles | Feelings (Pedido/Hot)

em 7 de maio de 2015 |


Dez minutos de atraso, essa mulher ainda me mata.
Cada segundo a mais me faz pensar: "Será que ele nos descobriu?", mas lembro do quão banana ele é para enxergar um palmo abaixo de seu nariz.
Bebi mais um gole do meu vinho e olhei o relógio em meu pulso, o que eu fiz de um em um minuto desde que cheguei nesse restaurante.
Me virei para olhar a porta que estava atrás de mim e a vi passar linda como sempre, os homem presentes no lugar a olhava sem nem mesmo disfarçar recebendo o olhar repreendedor de suas companheiras.
Ela se aproximou deixando um selinho em meus lábios e se sentou a minha frente.
- Desculpe o atraso. - sorriu e pegou minha taça de vinho bebendo o conteúdo que restava dentro dela
- Algum problema com o seu namorado? - falei a palavra "namorado" fazendo uma careta que a fez ri
- Não... Mas parece que ele tirou o dia para ficar no meu pé. - revirou os olhos
- Não entendo o porquê de você não terminar com ele. - nos servi com o vinho que estava dentro de um recipiente com gelo
- Já falamos sobre isso... Não posso chegar do nada e dizer "quero terminar". Seria insensível da minha parte. - disse analisando o cardápio
- Até por que é supersensível você o deixar para passar a noite comigo. - falei com ironia
- Se isso te incomoda eu posso ir embora... - disse se levantando, mas eu segurei sua mão.
- Desculpe! - falei olhando em seus olhos e ela se sentou novamente
- Já fez o pedido? - mudou de assunto voltando a encarar o cardápio
- Eu estava esperando você chegar.
...
Depois de comer o que pedimos e beber duas garrafas completas de vinho, estamos agora em seu carro.
(Seu nome) está animada demais, talvez seja efeito do vinho.
Eu estou agora no banco de trás do carro de (Seu nome) com a mesma em meu colo beijando meu pescoço e rebolando no meu membro que já estava louco para sair de dentro da minha calça e fodê-la até gozar.
Mas infelizmente não podemos fazer o que ela quer dentro de um carro na rua mais acesa da cidade, segurei seus ombros a fazendo parar com os beijos e me encarar.
- Se você me quer, me leve para casa e me deixei usá-la... Eu sei que ele não te satisfaz com eu. - sorri vitorioso ao vê-la me encarar com luxuria
Sem dizer nenhuma palavra (Seu nome) passou no meio das cadeiras da frente praticamente esfregando sua bunda na minha cara. Antes que eu pudesse pensar em ir para a cadeira da frente ela arrancou com o carro me fazendo bater as costas nos estofado do banco de trás.
Só de ver o desespero que (Seu nome) está para transar comigo deixa claro que o namoradinho não da conta do trabalho como eu, o que me deixa satisfeito em saber que comigo ela faz com vontade e desejo.
O caminho pareceu curto quando a vi estacionar em frente a sua casa, desceu rapidamente do carro procurando a chave na bolsa para abrir a porta. Desci indo até dela e a abracei por trás colocando minha cabeça entre seu ombro e pescoço sentindo seu maravilhoso cheiro.
A porta foi aberta e entramos ainda abraçados, fechei a porta e empurrei (Seu nome) contra a mesma.
- Finalmente minha! - beijei seu pescoço colocando minha mão debaixo de sua blusa
- Ei... - Virou prensando-me contra a porta segurando meus braços ao lado da minha cabeça, o que me fez ri anasalado - Espera um pouco...
- Esperar para quê? - soltei meus braços e ela se afastou
- Apenas espere! - sorriu sexy e eu apenas bufei indo até o sofá e me sentando
Olhei ao redor observando cada pedacinho da sala, eu nunca havia estado aqui antes, (Seu nome) e eu nos encontramos sempre no meu apartamento.
Andei até a estante onde estava vários porta-retratos inclusive um de (Seu nome) e o namorado idiota que eu nem sequer sei o nome. Peguei o porta-retratos e o coloquei atrás dos outro virado para baixo.
Ouvi um barulho na escada e vi (Seu nome) com um lingerie vermelha parada no terceiro degrau da escada de cima para baixo, acredito eu que meus queimavam em brasa apenas por ver aquela cena.
- Comprei hoje para você... - deu uma volta para me provocar - O que achou? - sorriu safada
- Eu vou adorar rasgá-la!
Andei em passos largos em direção à escada e assim que pisei no primeiro degrau (Seu nome) correu para um lugar que eu não sei qual e muito menos como chegar. Assim que subi todos os degraus parei no começo do corredor e encarei todas as portas que tinha ali e eu não fazia a mínima ideia de onde daria cada uma delas.
Como eu não estava a fim de ficar parado pensando enquanto uma gostosa está em algum lugar dessa enorme casa, eu decidi abrir porta por porta.
Abri a primeira e pude ver uma estante repleta de livros com um piano bem ao centro do quarto, a segunda era uma sala de jogos, a terceira um banheiro e quando eu coloquei a mão na maçaneta da quarta porta, ouvi meu nome ser pronunciado como uma canção sexy vindo do final do corredor.
Sem nem ao menos pensar corri até a última porta do corredor e a abri vendo (Seu nome) deitada já sem sutiã, uma visão que deixaria qualquer homem maluco.
Andei até ela tentando controlar minha excitação, só tentando mesmo já que meu membro estava bem animadinho.
Ao chegar até ela, tirei minha camisa rapidamente e pulei em seus braços beijando sua boca gostosa.
(Seu nome) nos virou ficando por cima, suas mãos foram até a barra da minha calça desabotoando-a e tirando longo em seguida juntamente com a cueca. Senti um aperto em meu pênis e o gemido foi inevitável, girei-a na cama ficando agora sobre ela e desci meu rosto até seus seios e antes de abocanha-los olhei seu rosto e ela me olhava quase que implorando por algo mais prazeroso.
Distribui leves beijos em seus seios e passei a língua em seu mamilo a vendo arfar. Alguns segundos estimulando seus mamilos, meu nome já saia automaticamente de sua boca me dando ainda mais vontade de tocá-la.
Me sentei sobre suas pernas apoiando um joelho de cada lado da cama para não colocar peso. Desci minhas mãos lentamente por seu corpo até que as mesmas se encontrassem na barra de sua calcinha, com agilidade e certa presa rasguei a peça intima em duas e joguei os restos de pano no chão do quarto.
Sabendo que ela toma remédio nem me preocupei em procurar uma camisinha, a penetrei com tamanha intensidade que gemidos altos saíram simultaneamente de nossas gargantas.
Curvei meu corpo sobre o de (Seu nome) sustentando meu peso no meu braço apoiado do lado de sua cabeça. Deixei um beijo rápido em seus lábios, enquanto me concentrava em manter as estocadas rápidas e precisas.
Levei minha mão esquerda a apertar sua cintura ouvindo-a gemer coisas desconexas em meio aos meus baixos urros de prazer, sem eu esperar (Seu nome) nos virou mais uma vez começando a cavalgar sobre mim, minhas mãos foram quase que instantaneamente aos seus seios os apertando.
(Seu nome) jogou a cabeça para trás gemendo alto, denunciando estar perto do seu clímax e seus movimentos foram diminuindo aos poucos. Com minhas mãos agora em sua cintura, eu a ajudava em seus movimentos.
Senti sua entrada se contrair e então em um gemido de alívio, (Seu nome) caiu sobre mim de olhos fechados. Nos virei ficando por cima voltando a estocar e foi assim até eu me liberar dentro dela.
Deitei-me ao lado de (Seu nome) e ela se virou me encarando com um sorriso no rosto, era assim sempre que transavamos, ela me olhava e dava o seu lindo sorriso pós-sexo.
Alguns tempo nos encarando em silêncio pude ver seus olhos se fechando lentamente enquanto eu acariciava seus cabelos, minutos depois eu também me entreguei ao cansaço.
...
Acordei com os raios de sol entrando pela janela, levantei e fechei a cortina para que (Seu nome) não acordasse e voltei a me deitar ao seu lado, quando eu estava quase fechando os olhos, ouvi um barulho de porta batendo no andar de baixo.
Relutante me levantei novamente, vesti minha cueca e fui até o corredor em seguida descendo as escadas. Olhei em direção a cozinha e nada, virei para olhar a sala e havia um ser um pouco mais baixo que eu, cabelos loiros e pele clara me encarando.
- Quem é você e o que está fazendo pelado na casa da minha namorada? - então ele é o idiota...
- Sou tudo aquilo que você nunca foi para ela. - falei com um sorriso no canto dos lábios
- O que quer dizer com isso? - bufei o olhando em tédio
- Eu sou o cara que ela procurando quando quer prazer, sou também o cara que ela se abre falando o quanto é chato ter que aturar um namorado inútil, é para mim também que ela diz ser apaixonada e que cada minuto longe quase a mata de saudade. - falei apenas verdades
- Isso não pode ser verdade! - sorriu forçado
- Não pode, mas é! - dei de ombros - Agora dá o fora e não a procure mais.
- Cadê ela? Eu quero falar com ela! - tentou passar por mim e ir em direção à escada, mas eu o segurei.
- Amigo... Se manda, ela não tem nada para falar com você. - dei tapinhas em seu ombro
- Eu não sou seu amigo e meu nome é Ryan.
- Tanto faz o seu nome... Só quero que vá embora, o que você e a (Seu nome) tinham não passava de uma mentira, ela está comigo agora.
- Isso não é decisão sua! - falou alto
- Sem drama Ryan... Acabou! - ouvi a voz de (Seu nome) e a vi descendo a escada vestida a minha camisa
- Você não pode fazer isso! - deu passos em direção da minha garota e eu entrei em sua frente
- Acho que você escutou o que ela disse.
- Eu adiei esse namoro por muito tempo, já era para ter posto um fim nele desde que conheci o Harry. - falou ficando ao meu lado e eu entrelacei meus braços em sua cintura
- Você é uma idiota! - se virou com raiva indo até a porta
- Deixa a chave de casa babaca! - gritei e ele jogou a chave para mim e saiu batendo a porta
(Seu nome) suspirou em alívio e eu a apertei mais em meus braços deixando um beijo em sua têmpora.
- Me sinto mais leve. - sorriu
- Eu tenho sentimentos por você garota... – acariciei seu rosto - E agora você é minha... Só minha!


Status: Decepcionada com o Malik
Oi gente! Desculpa não ter voltado aqui aontem, eu deitei e apaguei.
Esse foi um pedido que a Sam, a linda outra Mrs. Styles, fez no outro blog a um tempão atrás. Desculpa a demora Sam, mas eu não estava consiguindo fazer a parte hot, então não ficou legal.
Volto ainda hoje, depois da escola para postar a segunda parte de Kiss Me... Bjos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hey! Obrigada por comentar! ♥
— Por favor, se comentar em anônimo deixe seu nome, apelido ou o que preferir no final do comentário como assinatura.
— Não use xingamentos e não desrespeite qualquer membro deste blog, desde leitores á autores.
— Comentários maldosos serão apagados.
— Críticas construtivas são bem aceitas.
— Cada um tem sua opinião, então respeite.
— Não esqueça que seu comentário nos anima a postar cada vez mais.